Poema escrito com alguns dos títulos de músicas
cantadas por Alcione.
 
No Cantar da Alcione... Vou no Embalo!
Nídia Vargas Potsch
 
 
 
O que eu faço amanhã?
Nado contra a correnteza
ou lembro dos melhores momentos,
luz do nosso amor?
 
Enquanto houver saudade,
as marcas do passado,
garôto maroto, não se apagarão.
 
Não quero uma nova paixão,
nem umas e outras .
Meu vício é você
e na hora da raiva,
nem morta, faço o jogo da nossa paixão,
na mesma proporção do mel pra minha dor.
 
Neste sufoco em que estou, ou ela ou eu, resolve!
Perdeu, perdeu, amigo, que falsa consideração!
 
Qualquer dia desses, você me vira a cabeça,
você brincou de amor e não pode esperar ...
Faz uma loucura por mim
!
O pior é que eu gosto, vou sempre gostar!
 
Se não é amor o que sinto, perto da alma,
deve estar este sentimento profundo
guardado em meu coração de porcelana,
porque a paixão tem memória, jóia rara .

Quando o amor bateu na porta, meu ébano,
depois do prazer, além da cama,
esta estranha loucura que nos ronda
de gostoso veneno é amor de corpo e alma, sim senhor!
 
Quem de nós, pode duvidar, do Deus que te leva?
Pelo poder da criação, de onde vens,
menino sem juízo?
 
A loba aqui, sua mulher ideal, sua linda flor,
grita o tempo todo pra todo o mundo ouvir:
EU SEI QUE VOU TE AMAR
Palavra de Mulher!
 

@Mensageir@
Rio, 2008 /2013
 
 
 
 
 
 
 
Créditos:
 

TOP GABRY

Tutorial by Eugênia Clo

http://www.ilmiouniverso.net/

Tube by Luna

Versão e Formatação Malú Fróes

 

 

VOLTAR