Talvez!

Nídia Vargas Potsch

Escondo o rosto, não quero chorar
As agruras da vida e desse amor;
Pode ser que algum dia venha a achar
Fartos sorrisos depois do amargor...

Se descobrisse como te encantar
Talvez um dia tentasses me amar...
Quem sabe, usando um poema sedutor,
Conseguisse comover meu trovador?

Qual pássaro que leva no biquinho
As palhas secas com que faz o ninho,
Minhas mãos, levo-as plenas de carícias...

Porém pra ter descomplicada a vida
A mim bastava ser por ti acolhida
Nos aconchegos de tuas vãs delícias!
 
 
 
 
 
Grupo "Doce Mistério"
Assessor Musical 
 
Blog
Palavras do Coração Ógui Lourenço Mauri
 
AVBAP
Academia Virtual Brasileira Alma_ArtePoesia