A Igrejinha do Borel!
Nídia Vargas Potsch
 
 
A igrejinha da colina toda branquinha
simples e singela nos faz refletir a vida
e as demais vidas... Existirão?
Orar para agradecer
bênçãos e graças recebidas,
sempre nos faz pensar a todo instante...
 
Está localizada bem no topo
do Morro do Borel onde,
Passado, Presente e Futuro
 mesclam-se com a assiduidade do pensamento,
enquanto a vemos lá no alto.
 
A violência não deixa de estar presente,
inclusive nos rostos assustados de seus moradores,
e do entorno, como em todos nós...
Mas quando a observo da minha janela, então,
emoldurada pelo verde da mata,
me invade uma sensação de segurança e paz!
 
Lá de cima, solitária, parece comandar
os dias e as noites dos passantes cá de baixo.
Na sua aconchegante beleza
que transpira da alvenaria branquinha,
um convite a entrar...
 
A Casa de Deus!
Constante é a Presença de Deus
como se ELE estivesse por lá... E não estará?
Seu telhado parece tocar as nuvens
e ao redor, muito verde a enfeitar-lhe a simplicidade.
 
É prazeroso acordar de manhã
e todos os dias, olhar através da janela,
ver a igrejinha lá em cima, como se estivesse a flutuar,
como a esperar uma prece...
 
Olho, oro e peço saúde e paz para familiares e amigos
(reais e virtuais, lógico).
Prece reconfortante!
 
 
Nídia Vargas Potsch
@Mensageir@
Rio, 23/05/2008
 
 
Respeite os Direitos Autorais!
Repasse com os créditos!
 
 
Formatado por Marilda Ternura,
a quem agredeço. NVP.
 
 
 
VOLTAR