MESTRA DE VIDAS, MESTRA DA VIDA!
Nídia Vargas Potsch
(in memoriam)
 
Teu saber nos envolvia em sonhos,
aprendizado de emoções a cada dia.
Com brandura, carinho e persuasão
criavas variados jogos e brincadeiras
inventados com muita imaginação,
parcos recursos e o principal,
estrondosas gargalhadas,
ficando evidente a falta de tecnologia,
pois tudo improvisado e feito a mão,
muitas vezes não funcionava direito ...
 
E na delicadeza de cada viagem mágica
pelo mundo do faz de conta,
a dentravamos sem sentir
a um mundo novo de encantamentos ...
Ou então flutuávamos pelo vasto caminho
da História, da Filosofia, e da tão temida Matemática.
Nos entregávamos a esse mundo de magia
e curiosidades que nos era presenteado a todo instante.
Nos ensinamentos das tarefas mais árduas,
confiante e demonstrando só alegria,
cada vez mais leve o ensino nos parecia ...
 
Havia muita sabedoria, de tudo um pouco.
Como se um dicionário ambulante brincasse
de esconde-esconde na sua privilegiada cabeça,
fazendo parte integrante dela.
Tinhas resposta para qualquer pergunta
com uma tranquilidade total de fazer inveja ...
Para não esquecermos das lições, citavas exemplos,
contava causos e pequenos acontecimentos.
O que nos deixava boquiabertos, meus irmãos e eu ...
 
Perguntávamos e indagávamos
só para ficar ouvindo tuas explicações
e testar teus conhecimentos ... como num jogo e desafio.
E tu aceitavas de bom grado, sabendo da "armadilha"
mal preparada pelos teus filhos tão pequeninos, tão queridos.
Quanta ingenuidade! Quanto amor de parte a parte!
Infinitamente suave e terna deslizavas ao nosso redor
zelosa e cuidadosa, com só Mãe sabe ser ...
Ah! Mãe querida, minha amiga!
Quanta saudade de ti, Mestra de Vidas!
 

* * *

 

Homenagem à minha Mãe Judy
Com toda ternura e gratidão, Nídia.

E o meu carinho a todas

as Mães presentes e ausentes.

Nídia Vargas Potsch

Rio, 2009

 

* * *

 
Grata Anna Paes pela delicadeza do envio do belíssimo papel.