Luar no Sertão...
Nídia Vargas Potsch
 
 

Há diferentes maneiras de se enxergar o belo!

Na viagem de trem na volta ao lar,
lágrimas rolando de saudade e melancolia.
Com um céu muito azul criando um elo
de emoções e surpresas a cada canto...
 
Ó Sertão, o quanto de beleza em ti existe!

A florir o mandacarú,
brotando as coroas de frade,
espalhadas ao relento
dando vida a cada momento
à passagem dos retirantes...

E a luz brilhante de luar inigualável
resplandece em terra seca
onde pés cansados repousam o passo
enquanto sonham, desnorteados
com a chegada do velho chico:
águas do Renascimento!
 
Vida para o Nordeste!
 
E nas promessas, na flor pra São Jorge,
aguardam em ardidos soluços,
a esperança da renovação... Ir mais além...
 
 
Vida, para sempre poder voltar!
 
 
 
Carinhosamente,
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
                                                                                              
               
 
 
Edição e Arte Final: Augusta BS.
 
 
Voltar