Bailar na noite escura...
José Ernesto Ferraresso
 
 
De Mãos Dadas a Bailar...
Nídia Vargas Potsch
 
 
No seu semblante ,
alegria e fantasias
para completar o seu dia.
Bailas graciosamente
ao toque de minhas mãos 
para colorir a sua mente.
 
E você todo galante
Me leva carinhosamente
De um lado pro outro
E me faz sorrir e
 Aconchegar-me em seus braços...
 
Distante posso navegar
neste céu lindo e nublado, 
porque nessa escuridão
satisfaço minhas dimensões 
e acabo com as aflições.
 
Não fique aflito  por favor
Não é caso para sentir dor
E sim se regozijar
A Noite está  nublada, mas
Nos faz dançar esta balada
À luz fictícia das estrelas...
 
Tenho limites de voar
distante deste lugar,
mas algo me prende.
Nesta noite escura sem fim,
onde tudo é real para mim.
 
Claro que tudo se faz realizar
Desde nossos sonhos
Aos  maiores ideais
Que nos fazer ir adiante
Mesmo que a noite seja escura
O que nos prende como num reflexo...
 
 
Quero olhar para o infinito,
sem importar com o mistério.
Nele alçar voo e flutuar,
olhar para essa imensidão,
lembrar do presente e do futuro
e deixar um passado para traz.
 
O mistério em nos reside,  sem restrição,
Duradouro, faça chuva ou faça sol,
Com certeza no infinito iremos brilhar.
Deixemos tudo de lado, ao Deus dará,
Mão na mão, asas pra voar, seja uma opção,
Caminhemos  enlevados ao som do coração...
 
@Mensageir@
Rio de Janeiro
15/04/2015
 
 
Serra Negra
15/04/15