Chamamento...
Nídia Vargas Potsch
 
 
Grito um alô do fundo do peito
Chamamento silente, engasgado,
Que permanece tolamente sem jeito
Ao querer-te aqui do meu lado...
 
Não se trata de um amor vazio,
 É amor sincero, mas sem esperança,
 Desejo adolescente ou sonho de criança
Um tanto ou quanto nevoento e tardio...
 
Mas a Fé, nos imprime confiança
Expectativa por desejos de ternura
Que se faça uma aliança nesta dança
E contemple grande e única ventura...
 
 
 
@Mensageir@
Rio, 26/06/2012
 
 
 
 
 
 
RESPOSTA
Eugénio de Sá


Por trás das brumas vive a esperança
essa esperança que a fé nutre e adoça
E que enquanto sonhamos por nós roça
Deixando-nos murmúrios na lembrança
 
E em cada manhã esperando o sol
Inda com c'os olhos baços pelo sono
sentimos que o amor ainda é dono
dest' alma que nele vê um arrebol
 
Sem amor e sem esperança, que fazemos
neste mundo tão cru de sentimentos
como sobrevivemos aos tormentos
Se somos indiferentes e não cremos?


* * *
 
 
 
Carinhosamente, Nídia.
 
TAG: Clóvis Menezes
 
Grata Suely pelo carinhoso envio, NVP.
_________________________
 
SUELYDAM
10/06/2012
girassoldasu.blogspot.com.br

 
 
 
 
Voltar



 
.