"Existem duas coisas infinitas: o Universo e a tolice dos homens."
                                                   Albert Einstein
 

As Exigências do Tempo

Nidia Vargas Potsch


Dê a partida! Mexa-se! Na trama da Vida não há ardil possível para driblá-la, só um caminhar constante. Vá em frente! A brevidade do Tempo, este carrasco camuflado que muitas vezes coopera conosco, ou não, é para todos. Não respeita apadrinhamentos... Não se iluda, Ele é o Senhor Todo Poderoso...
Existe uma sonoridade escondida atrás dos ponteiros dos relógios, que marcam sem compaixão, o adiantado das horas. Portanto, resolva-se de imediato! Crie novas condições para agir e surpreender-se com suas ações. Não se deixe enraizar. Canalize seus sonhos num foco único, encadeado e alinhavado por desejos reais e possíveis... Embarque com convicção. Navegue por águas calmas, delete os supérfluos. Não perca tempo em contemplar o nada, o vazio de suas lucubrações. Tente dar boas soluções aos seus problemas sem ferir ou magoar quem quer que seja, afinal sua desdita é somente sua. Não a deixe se interpor entre você e o Mundo... Não se deixe prender ou ficar cativo. Liberdade de agir é fundamental para que o livre arbítrio possa funcionar a contento. Lembre-se que o passado deve ficar lá atrás... Observe o seu presente e a sua trajetória de vida. Foi assim que a planejou, pode modificar algo para melhorar? O que está esperando? Dê o impulso inicial! Saia da inércia! Renove-se dia a dia!
O Arqueiro do Tempo usa armadura e lança seus dardos. Não há como se desviar da pontaria. Mais cedo ou mais tarde, acontecerá o temido desfecho, quer queiramos ou não. E ao menor sinal de desvio, novas flechas serão lançadas, novas marcas criadas. Deduzir uma ilação a respeito, seria o ideal, mas quem é mais poderoso e forte do que Ele?
Dance o Baile da Vida mas escolha onde, como e com quem dançar! Não seja escravo das circunstâncias, mas senhor da situação. Não é simples, porém, possível! Siga sempre seu coração, há de dar certo!

 

 

              

@Mensageir@
Rio, 25/01/2013
 
 
 
 
 "O que importa na vida, não é o ponto de partida, mas a caminhada.
                         Caminhando e semeando no fim terás o que colher!"                               
                                                                                                     Cora Coralina
 
                                                                            
Relembrando
 
 

O REGISTO DO TEMPO

 

Eugénio de Sá

 

 

E tu, que te vestes de vencedor

e te sentas, orgulhoso, na cadeira do tempo;

sorri-te hoje no rosto o olhar triunfante

outrora alapado aos ponteiros do relógio.

Não consideres, sobranceiro,

este vitorioso mas fugaz momento

como o alcance da eternidade.

A tua egocêntrica apoteose

não te confere a imortalidade.

O tempo, esse, não passou por ti;

- tu é que passaste dentro dele,

numa relação tão insignificante

como a de um minúsculo grão de areia

que se esgueira ao sopro da mais ligeira brisa

p’lo tronco derrubado, inútil e vazio

de um carvalho ancestral.

Tu só serás, realmente, grande

se souberes aproveitar bem o teu tempo.

O registo desse tempo pouco conta

se teus objectivos forem mesquinhos.

P’lo contrário;

quanto maior for a tua disponibilidade

para com o teu semelhante

tanto maior será a verdadeira e perene riqueza

da tua humanidade espiritual.

Quanto mais tolerante e solidária for a tua acção,

tanto mais tu vivenciarás, no teu pequeno espaço,

o registo do tempo.

E nele ficará, então, indelevelmente marcada

a tua breve passagem nesta vida.

 

 
Carinhosamente,
 Nídia Vargas Potsch e Eugénio de Sá.
 
 
Música: Contraste - Waldir Azevedo
Arte e Formatação:
AugustaBS
 
 
VOLTAR