Caído da Imensidão...
Nídia Vargas Potsch



Num deslumbrar sem precedentes,
Em galante recital etéreo,
Com silente graciosidade,
Me embebeste, emergiste
Com palavras sussurrantes de amor.
Místico espiral, lumiar incontido
De desejos aflorados onde há
Cumplicidade total!


Na realidade artesanal colorida de esperança
O prelúdio de amor inebriante
Tocou nos alpendres de nossas emoções...
Veio do alto de bem alto!
Abriu portas e janelas trancadas,
Inebriadas pelas marés envolventes,
Numa alquimia louca
E desvairada, ardente desejo, pura paixão!


Com tudo isso
Jamais deixo de imaginar
Na mística do lirismo existente.
No amanhecer florido e perfumado,
Na sinergia que perfaz o sentimento de amar,
No único preceito reverenciado pela lua:
Amor autêntico,
Genuíno em suas palavras,
Cantor e Cantante da vida!

E o que é a Vida sem Amor?




@Mensageir@
Rio, 10/06/2012







Perdida...
Ana Maria Manfrin



Perdida dentro de mim andei,
Parecia que o mundo findara, não sei,
Por um tempo indefinido assim fiquei,
Procurando entre as paredes, as noites, os dias,
Por algo que nem eu mesma conhecia.


Dos amigos não me esqueci, alento,
Sabia que ali encontraria um caminho,
Mas buscá-los era quase impossível,
Pois o anseio de estar só me consumia.


Ao ver seu nome um lampejo senti,
Olhei ao meu redor e percebi,
Que havia luz, sol e muita vida.
Ladeando-me do carinho de pessoas queridas,
Acariciando meus cabelos sem brilho,
Minha face enrijecida,
Das amarguras infindas, sem sentido,
Descobri que ainda há VIDA,
Embora isto eu bem sei que já existia.


 





Imagem: Vladimir kush
Wav: Robert Plant & The Band Of Joy - Silver Rider
Arte e Formatação: JoiceGuimarães

 

 

 

Voltar