Desencontro Anunciado... Fantasias...
Nídia Vargas Potsch


Num universo de imaginação banal,
meu verso é pouco, atemporal,
seu reverso, pura miragem, sem igual.

Com passos descompassados
como a seguir um coral em procissão
vou em frente, decisão já tomada.

As cicatrizes por hora havidas
foram o bastante para comprometer e
se fazer presente na hora da separação.

O avesso do reflexo que ficou
margeado pela ingrata solidão espelhada
no rosto sombrio, estampou-se no olhar...

As marcas, ilusões, ressentimentos,
agora são registros esmaecidos em cinzas
que soprei ao vento para refazer meus sonhos.
 



@Mensageir@
Rio, 02/09/2007

 

 

Encontro Marcado
Anna Peralva


Guardei num recanto da memória
o encanto do momento.
Registrei as imagens,
ultrapassei a linha do desencontro.

Da partida sem despedida
afastei as miragens...
Nos contratempos
que descompassaram os passos,
revirei-me pelo avesso,
decifrei o verso.
Acetinei o reflexo
onde refletia solidão.
Aqueci as ilusões esmaecidas,
apaguei as cicatrizes
e as marcas dos deslizes.
Espanei as cinzas...
Espero o reencontro,
no enlevo desse amor infindo,
que de cor ainda cinge
os olhos em diferentes matizes,
vou voejando vida à fora
e encarando o mundo,
aqui e agora!
Contornando o destino,
desviando os desencantos
e refazendo sonhos, os sonhos prontos!...
Em retoques de sutilezas
vou margeando belezas
e colhendo pétalas de certezas.
Na lembrança,
um passado nunca findo:
o doce e terno beijo,
a face ruborizada,
o gosto de quero mais
que nunca se apaga.
O encontro outrora marcado,
demarcou os sentimentos
no amor que me acompanha,
num tempo atemporal.
Em minh’alma suas digitais
num entrelace real,
formam laços imortais!

2006

 

 

 

Imagem jpg: Belle Époque
Wav: Richard Clayderman - Miriage D'amour

 

 

 

Voltar