Para você... Por você, Amor!
Nídia Vargas Potsch



Nem sempre caminhos se cruzam
ou vontades se unem em uníssono.
Quase sempre podemos e não queremos,
quando queremos, não podemos... Que lástima!

Incongruências do Destino?
Talvez sim, mas pode ser que não.
Caminhos entrecruzados, camuflados...
Reinventar o cruzar dos caminhos, acordar
o olhar do outro para olhos de querer bem... Como?

Música sem resposta! Melodia acéfala?

No fundo de cada um de nós
há um poço sem fim de emoções...
Sentimentos, magia de ser e crer
que ainda "canta" o impossível, o improvável
e onde ainda existe o Amor... Adormecido? Exilado?

Passamos ao largo sem perceber
que nossas solidões se tocam.
Que fomos feitos um para o outro; mas,
estamos à milhas de distância de acontecer...

Por isso o lamento pra você que nunca está aqui.
Que nunca me encontrou e nunca terei!



@Mensageir@
Rio, 05/04/2013




Os sempre sós
Eugénio de Sá



Comum é, meu irmão, o sentimento
Que vivemos a sós, e a nós entregues
E por muito que seja o teu empenhamento
Não mudará o fado que carregues

Inda vivendo a dois, é tua a solidão
Como será a d'outros, condenados
A comerem sozinhos o seu pão
Mesmo c'os alimentos partilhados

E assim, a gente vive e se habitua
Afivelando ares descontraídos
que, convencidos, levamos pra rua

Mas no silêncio sentimo-nos traídos
Perdida a máscara, a gente fica nua
Moendo a amargura dos sofridos


 

 

 


Imagem jpg
Tube: Anny
Wav: Alberto Lupo - Per te amore
Tutorial: M-Ap
Arte e Formatação: JoiceGuimarães

 

 

 

 

Voltar