Coberta de Ouro... Ou não...
Nídia Vargas Potsch



Meu coração dispara,
bate continuamente desregulado,
pressentindo, prevendo um único
e esperado desfecho final.


Coberta de Ouro... Ou não...
Preciso dos teus carinhos agora!
Ternura e mimos, afagos e carícias
para esta que te adora,
e te relembra a todo e qualquer instante.


Menestrel que canta o Amor na aurora,
e faz da alcova perfumada e sonora
um inesquecível palco iluminado de paixão,
ao declamar bem alto com arrebatamento e
sussurrar doces palavras de amor...
É digno de partilha e cumplicidade!


Coberta de Ouro... Ou não...
Registre meus anseios e comoção!
Quero receber-te em mim
com a pompa e circunstância
que a tua ardente paixão merece:
Deixe aflorar a excitação ao ver-me
semi-nua em diáfana camisola ou
vestir-me-ei apenas com o aroma de jasmim...

Preferes assim?

Rio, 30/09/2010

Arte e Formatação: SueliBa

 

Tag Clóvis Menezes

 

 

Voltar