O Imponderável dos Sonhos
Nidia Vargas Potsch



Ah! Eu o amo tanto que viajei
no imponderável dos sonhos...
Sonhei acordada, sonhei desavisada,
sonhei desarmada e me entreguei!
Desejei o que não pude, pensei o que não devia
e fiz o que me deu na telha.
Acalentei o meu sonho, guardei-o neste coração selvagem
e como num filme, no meu pensamento, ficou.
Carregado de paixão e excitação, fluiu...

Queria-o penetrando as entranhas de minh'alma,
desvendando todos os meus segredos,
guardados só para lhe dar.
E nos proporcionando um gozo infinito
em loucos e envolventes orgasmos.
Vê-lo demonstrando todo seu prazer,
acariciando-me com suas longas e delicadas mãos,
nossos lábios encaixados e frementes,
naquele doce e molhado beijo que gostamos de nos dar,
e a explosão de vida se renovando, enfim, para nós dois, excita-me!
Que você encontrasse em meu corpo e em minha ternura,
o porto seguro do seu viver, a âncora do nosso amor...

Ah! Amor! O imponderável dos sonhos
é que são apenas sonhos... Nada mais...
 


@Mensageir@
Rio, 2002
Refeito, 2006

 

Imagem jpg
Wav: Enrique Chia - Por eso te quiero

 

 

 

Voltar