Da Série Mini Contos



Um Certo Caranguejo
Nídia Vargas Potsch




Um dia, longe viajei. Certo caranguejo cruzou meu caminho. Na areia da praia sozinho reinava entre sons, melodias e sorrisos de passantes... Ah, Caranguejo! Contigo tentei prosear Não me deste bola. Saíste de fininho sem falar... Para completar, mordeste meu calcanhar, crivaste-me tuas garras em mordida sensual... Eu, pobre mortal, com ferida sangrando, saí andando morrendo lentamente de amor por ti.

 



@Mensageir@
Rio, 26/10/2007

 

Arte e Formatação: Ternura

 

 

Voltar