A Oferenda
Nídia Vargas Potsch
Interpretação: Astir Karr




Portais azuis de oceânica imensidão
Cujas trancas se abrem num sonhar
Vestais munidas com óleo em floração
Ritual executam para alma revigorar.


Que haja candura nessas ablações,
Para que, em oração, possa acalmar
O que só o mar pode, de todo, limpar
Cercar de clareza e luz os corações.


Tristemente e só, navego à procura
Da rima especial que ninguém tem,
Poesia, verbo, repletos de ternura ...


Faço uma oferenda a certo alguém
Que causa espanto, mas também jura,
Alegrar meus dias como lhe convém ...




@Mensageir@
Rio, 10/02/2010

 

 

 

Page Assembled By
Big Mick

Images From Group Shares
No Copyright Infringement Intended
Please View
Disclaimer
Join My Always List At
Big Mick Creations
View More Of My Stats
Here

 

 

 

Voltar