A Chegada
Nídia Vargas Potsch
(Soneto)


Saudade espreme de jeito o coração
A melancolia com ele, arrasa de vez
Desejo terminar logo essa aflição
Preciso acabar com esta embriaguez


Queria sonhar meu céu matizado de azul
Sempre sereno, com um belo alvorecer
Onde passarinhos cantassem lá do sul
Trazendo brisa fresca, o prazer de viver.
 

Nessa cantoria especial de plena aurora
Onde música, cores se mesclam à odores
E as flores se abrindo na primeira hora,
 

É como se o espírito cantasse alegremente
O amor encastoado na poesia de agora,
Festejando tua chegada, terna, livremente.



@Mensageir@
Rio, 21/02/2012





Créditos:
Tutorial: Maria Tereza Armonia
tube casal Nikita
tube paisagem e vaso Claudia Viza
Arte e Formatação:Sapeka
Música: Enrique Chia - Enamorada