Fado virtuoso, o nosso, saber amar!
Sonhos, não morrem, são refeitos
Insistem, vibram, percorrem sem defeitos
As trilhas que não devemos ignorar...
 
Com um pequenino esforço, tentai!
Coração se ameniza como magia de botica
Num entra e sai, nossa alma se abstrai
 O Amor, transgressor, a tudo se aplica
 
 
Por mais usado que o livro se apresente
Com as páginas amarelecidas pelo tempo
Não subestime sua existência abrangente
 
Anseio redobrado não é contratempo
É desejo de amar e ser amado presente
 Se Amor renasce não há contra-senso!
 
 
@Mensageir@
Carinhosamente, Nídia.
 
 
 
Arte e Formatação:
AugustaBS
 
 
VOLTAR