Eu Existo!
Nídia Vargas Potsch



A saudade, perpétua companheira
segue com a madrugada fria
onde minha pena um tanto faceira
elabora versos em doce alquimia.


Tece histórias, fala de amor verdadeiro
e quer ludibriar minha emoção.
Deseja para mim um companheiro
Que me dê carinho, muita afeição.


Mas será mesmo a pena, enfim,
ou eu com pena de mim,
que repito esta sentida oração?


Conto ou canto, é de puro louvor!
E se me quiseres e falares de amor,
Saberei que existo em teu coração...




@Mensageir@
Rio, 15/01/10





Créditos:
Janeiro.2010
Tag e Formatação Rose.@
Midi: Higway 49
Tutorial Mysterious Pearls by Claudia Maria
Material recebido de grupos da internet
 

 

 

Voltar