O FASCINANTE UNIVERSO DAS ARTES D'ALMA
Nídia Vargas Potsch

A ARTE GREGA:
( Capítulo 4)

 
 
"A perfeição está no plano das idéias!"
                       Platão
 
 
A importância do estudo da civilização grega encontra-se no fato desta ser o Berço da Civilização Ocidental. Toda nossa tradição cultural, científica e artística tem suas origens na cultura deste povo da Antigüidade. A Arte grega influenciou e influencia nossa cultura até os dias de hoje. Ela é uma parte da nossa origem. Estudando a arte grega poderemos conhecer um pouco mais das nossas raízes artísticas, sabendo assim, como nossa cultura se formou.
 
 
"Sob o azul da Hélade, formou-se a mais bela e fascinante das Civilizações!"
                                                        Archimedes Vargas da Costa.


 

Grécia Antiga - Acrópole em Atenas (reconstituição)

Parthenón ( principal templo grego)

Pequeno Histórico:


A Civilização Grega teve suas origens mais remotas nas invasões dos povos bárbaros, chamados de dórios, aqueus, jônios e eólios, que foram os responsáveis pela fundação das primeiras cidades-estados.  Estes povos foram conquistando as civilizações ali estabelecidas e avançando em direção à ilha de Creta, ao Peloponeso, situado ao extremo Sul  e também na cidade de Tróia na costa oeste da Ásia Menor.
 Os Jônios foram importantíssimos no período Arcaico grego, porque fugindo dos Dórios, eles se instalaram no lado da  Grécia Asiática ou Grécia Jônica. Mantinham comércio com a Mesopotâmia (via terrestre) e também com o Egito (por mar). Portanto, é a primeira região a se organizar inteiramente.
 O pensamento grego foi estruturado na Grécia Jônica. Foram  os criadores da Filosofia. Grandes Matemáticos e Grandes Filósofos: Tales, Pitágoras, Demócrito, Sócrates, Platão e Aristóteles.
A Grécia só se tornou uma civilizaçao com Alexandre, o grande. Transformou-se de cidades-estado num Império. O breve Império de Alexandre ( 356-323 aC) modificou profundamente a mentalidade grega. Observem os mapas.

Povos que a formaram 

 

                                        

Mapas onde podemos observar a expansão da Civilização Grega.

                                      

  O Território Grego:


Esse território pode ser dividido em três grandes partes:
Grécia Continental: é a região situada ao norte do istmo de Corinto. Compreende regiões como Tessália, Etiólia, Beócia e Ática.

Grécia Peninsular: é a parte situada ao sul do istmo de Corinto, constituída pela Península do Peloponeso. Compreende regiões como Messânia, Arcádia, Lacônia e Argólida.

Grécia Insular: é a parte formada pelas diversas ilhas espalhadas, sobretudo, pelo Mar Egeu. Entre essas ilhas destacam-se Creta, Eubéia e os conjuntos das ilhas Cíclades e das ilhas Jônicas.


 
De modo geral, podemos destacar as características fundamentais do território grego, em:
 
As Montanhas: há numerosas cadeias de montanhas, que dominam 80% da superfície territorial.
 
As Planícies férteis: Entre uma montanha e outra, encontram-se planícies férteis, berços naturais para o desenvolvimento de pequenas sociedades.
 
O Mar: o litoral é bastante recortado, com bons portos e diversas ilhas próximas umas da outras. As águas calmas dos mares gregos e as pequenas distâncias entre as ilhas são um convite à navegação marítima. É por isso que a comunicação e o comércio marítimo sempre desempenharam importante papel na vida grega.
 
 
O Helenismo:
 
É tudo que se refere ao estudo da Arte Grega. Divide-se em três períodos distintos:
Arcaico, Clássico e Helenístico.
 
                                             
a) Denominamos Período Arcaico, aos primórdios da civilização grega.
b) O período chamado Clássico é a fase da perfeição em todos os sentidos, desde a cultura até as artes. É o Período do equilíbrio entre Razão e Emoção.
c) Já o Período Helenístico é a fase de expansão da arte grega para o Egito, a Ásia, a Síria e Roma.


O ideal Grego:
 
Os gregos perseguiam um ideal de perfeição e beleza. Mas o belo não é para todos, porque cada cultura tem o seu. O ideal de beleza, nesse caso, é relativo. Para eles o Homem era o Centro do Universo. Daí o Humanismo. Por isso, todas as atividades gregas, portanto, artísticas ou não, eram para dar alegria e prazer aos sentidos. Eram voltadas para o bem estar do homem e para a celebração da Vida!

Cultivavam a beleza física, intelectual e espiritual:

 

 discóbolo Ninfa De salmacis Vênus de Milo

 

Para o físico - faziam ginástica ( Ex: Jogos Olímpicos)
Para o intelecto - estudavam filosofia e matemática
Para o espírito - Praticavam Artes (esculturas, pintura, teatro, música)


Obs: Téchne é a palavra grega que significa arte ou a maneira de fazer alguma coisa. As Artes Plásticas na Grécia Antiga tinham, basicamente, duas funções, ou sejam: Pedir ou agradecer aos deuses determinado acontecimento ou decorar a arquitetura. Como curiosidade podemos citar que na tradição greco-romana não existia diferença entre os conceitos de arte e técnica. A mesma palavra, tanto em latim quanto em grego, era utilizada para o trabalho em escultura, joalheria, olaria, pintura. O mesmo termo significava técnica, habilidade, uma espécie de conhecimento técnico e também estava associado ao trabalho, sempre voltado para a perfeição, para o conhecimento. Segundo este conceito, a ARTE era habilidade que poderia ser aprendida e aperfeiçoada.

A Arte era essencialmente educativa. Estava ligada à Educação. Era iluminada, resultado da reflexão, da vida pública e política do cidadão. Não se submetiam às imposições da religião nem ao poder dos governantes. Por isso criaram uma arte mais independente.

 

A Educação:

"Nem Arte nem Sabedoria é algo acessível, se não há aprendizado!"
                                                        Demócrito

As meninas não recebiam qualquer educação formal, mas aprendiam os ofícios domésticos e os trabalhos manuais com as mães. O principal objetivo da educação grega era preparar o menino para ser um bom cidadão. Os gregos antigos não contavam com uma educação técnica para preparar os estudantes para uma profissão ou negócio.

 

 A Filosofia & A Ciência & A Literatura:

Busto dos Principais Filósofos Gregos:

Aristóteles Sócrates Platão

 

 Ciência & Filosofia

Ciência e filosofia são, de começo, na Grécia, inseparáveis, e a sua cisão só se virá a fazer - e dentro de certa medida - na época helenística, para se efetivar nos tempos modernos, sem que, as ligações entre as duas se rompam inteiramente. Ciência, no seu sentido mais vasto, significa conhecimento, e assim também, a própria filosofia.

 Literatura

"Pelo que diz respeito a literatura grega, há a considerar, uma grande obra: os poemas homéricos.

De fato, eles são a obra comum de um povo cuja unidade espiritual, se começa a formar, e será a mais forte, através da história, de todos os povos conhecidos.

E o seu valor não é especificamente literário. Contribuindo para a formação de uma tradição mítica e de uma religião comuns, eles estabeleceram definitivamente a base histórica dessa unidade.

Mas logo a seguir, a literatura começou a individualizar-se e, no século VI, as manifestações literárias de caráter pessoal já se multiplicavam por todo o mundo grego. Esse fenômeno é particularmente evidente na poesia, que ensaia, com felicidade, os seus primeiros vôos líricos e dramáticos." 

Dedicaram-se também ao estudo das Ciências, como :

Astronomia, Física, Medicina, Química, Mecânica, Matemática e Geometria.

 

A Religião:

Os Gregos tinham uma visão diferente do modo de ver dos Egípcios quanto à religião.  Eles não estavam preocupados com a vida após a morte, mas sim, com a vida na terra, com seu destino a cumprir (fatalidade).  Sua cosmogonia ( universo religioso) era rica, assim como sua mitologia (crença e lendas). Deuses, semideuses, heróis e criaturas fantásticas, que praticavam atos surpreendentes e povoavam a vida e a arte deste povo. Seus Deuses não eram perfeitos, longe disso. Tinham emoções e sentimentos como qualquer mortal. Logo, estavam mais "perto" dos homens. Mais fácil seria aceitá-los.

 

Deuses da Mitologia Grega:

Oráculo de Delfos  (ruínas)

Pintura representando a leitura do oráculo

Os gregos costumavam também consultar os deuses no oráculo de Delfos. Acreditavam que neste local sagrado, os deuses ficavam orientando sobre questões importantes da vida cotidiana e desvendando os fatos que poderiam acontecer no futuro.

 

Genealogia dos Deuses

 

 

               

 Pintura de  Miguelângelo - oráculo de Delfos

 

 

 Pintura de Nicolas - André Monsiau  - Séc.VXIII      

Como vocês bem podem observar o tema Deuses e Mitologia  fascinam os Homens.

 

A Pintura & A Arquitetura:

 A Pintura:

Os gregos se destacaram na Pintura, mas suas obras foram destruídas pelos homens e pela ação do tempo. Hoje, só temos fragmentos de alguns painéis pintados. Nas construções era comum o uso desses painéis. Era um elemento de decoração das habitações, palácios, templos, etc. A pintura Grega infelizmente não chegou até nós mas sabe-se que tanto a arquitetura, quanto a escultura e como a cerâmica, eram pintadas devido a testes efetuados em exemplares destas artes.

 

Pinturas em vaso Jogos Olímpicos Guerra do Peloponeso

 

Pintura funerária mural

 

A Arquitetura:

1) Era iluminada, aberta e leve.          
                                  
2) Os templos eram magníficos, pintados nas cores primárias, com o uso de arquitrave e colunas de sustentação. Apresentavam uma estrutura interior bem semelhante, variando apenas suas fachadas e colunas. São monumentos em escala urbana, não em escala imperial ou monumental. Os altares dos templos se localizavam do lado de fora, onde ficava situado o fogo sagrado - lugar das oferendas. O povo não entrava nos templos. Só os sacerdotes e as vestais. ( virgens que auxiliavam nos serviços religiosos e tomavam conta do fogo sagrado ) Nos festivais religiosos o povo se reunia junto ao fogo.

3) Inicialmente esses templos eram de madeira e depois foram substituídos por mármore ( pedras)

4) O entablamento ou telhado (cobertura) possuía uma inclinação que formava um Frontão, que era inteiramente ornamentado de esculturas em relevo.

5) A planta básica dos templos variavam: os retangulares eram os mais encontrados; os circulares eram em menos quantidade; uns possuíam colunas ao redor, ou só na frente e outros, dos lados e na frente. ( estas colunas criam linhas ascendentes dando idéia de infinito (para se chegar aos deuses)


6) A ordem arquitetônica: é o conjunto de elementos formado por:
    a) embasamento, degraus e plataforma;
    b) Colunas, base, fuste e capitel.
    c) Entablamento (telhado ou cobertura)
    d) Frontão, Esculturas em relevo.
           (como poderemos ver em esquema abaixo)

 

7) Além dos templos encontramos outros tipos de realizações arquitetônicas como: teatros, jardins, praças públicas (as chamadas ágoras), ginásios, hipódromos, termas (para banhos públicos), estádios onde eram realizadas as olimpíadas, que era um festival religioso onde as competições eram em honra ao Deus Zeus. Era vedado as mulheres o comparecimento, porque os homens competiam nús.

8) O conjunto arquitetônico mais importante é a Acrópole de Atenas. Onde se Encontra o Parthenon. São construções importantes no alto das colinas e ao redor, ficava a população.

 

 
Parthenon na Acrópole de Atenas de dia.  E  à noite, iluminado.

 

Representação de como seria a arquitetura do Parthenon e arredores na Grécia Antiga
 
 
 parte do frontão do Parthenón
 
 
 Restauração de como se imagina um frontão
 
 
 
Detalhe do frontão do templo de Alfaia
 
 

As Ordens Gregas:   Colunas


Vamos falar um pouco das colunas gregas, pois merecem nossa atenção. O Capitel é a parte que fica no alto da coluna. Pode ser de três tipos diferentes: Dórico, Jônico ou Coríntio. Ou ainda formado por Cariátidas. ( São colunas , onde o fuste que é a parte do meio da coluna, são formadas por um corpo humano de formas femininas ou masculinas. Neste caso, o capitel corresponde a cabeça. Reparem que acima das colunas fica a cobertura, entablamento ou telhado e abaixo das colunas, ficam as fundações, que são os alicerces, o apoio para as construções ou a base. O material empregado nestas construções é o Marmore branco translúcido.
                                                              
A ordem Dórica: Não possui base, mais simples, com caneluras retas e facetadas.
A ordem Jônica: possui base, mais fantasia, caneluras profundas com ranhuras arredondadas e dando a sensação de claro escuro com estilo mais arrojado e sensual.
A ordem Coríntia: possui base, é mais imponente, com caneluras mais visíveis, mais usada a partir de Alexandre ( no período Helenístico) estilo mais sensual e imperial.

 

 

 

Colunas gregas

 

As Cariátidas

 

Parthenón visto de outro ângulo.

 

 

A Cerâmica Grega:

 

As cerâmicas gregas serviam para rituais religiosos, armazenar água, vinho, azeite, mantimentos, etc. Eram as ânforas, as crateras, os cântaros, as taças, lecitas fúnebres etc. Por representarem um harmonioso trabalho de pinturas e formas equilibradas, tornaram-se também objetos artísticos. A Pintura grega encontrou também uma forma de realização na arte da cerâmica. Essas pinturas dos vasos representavam cenas do cotidiano e da mitologia grega. No início, os artistas pintavam em negro a silhueta das figuras. A seguir gravavam o contorno e as marcas interiores dos copos com um instrumento pontiagudo, que retirava a tinta preta. Porém, a arte de pintar vasos sofreu uma grande modificação. O esquema de cores foi invertido, deixavam as figuras na cor natural do barro cozido e pintavam o fundo de negro ou sobre fundo branco. Ficavam belíssimas.

 

    

Taças e Vasos gregos variados

      

 

As Esculturas:

O Gregos eram grandes escultores. Tiveram influência Egípcia. Criaram uma representação idealizada do Homem. Um objeto belo por si mesmo. As esculturas evoluíram muito, por não ter função religiosa, Eram colocadas nas praças públicas, templos e no interior das edificações e nas casas particulares. Seus principais escultores foram: Miron, Fídias, Policleto, Lisipo, Praxísteles. A condição para ser um bom escultor era "dar Vida" ao material utilizado para esculpir. As esculturas gregas também são divididas em três períodos para melhor compreensão.

Arcaico: Início da Arte Grega. Figuras estilizadas, rígidas e geométricas com muita influência da Arte Egípcia. São os primeiros estágios de formação de uma tradição escultórica, chamadas Koré ou Kouros.

    

   Esculturas arcaicas chamadas Kouros 

Clássico: Busca da perfeição das formas chegando a uma beleza ideal e criando formas mais naturais.

 

   
Deusa Afrodite ou Vênus de Milo   Obs. as túnicas    Deusa Atena  ( guerra ) 

 

 

Helenístico: Movimentação tumultuada das formas, aparecimento do nu feminino.
 

 

 
Zeus    Vitória da Samotrácia
 

( Observem o rebuscamento das formas )

 

O Teatro Grego & Suas Máscaras:

É considerado a arquitetura grega de cunho civil a mais importante da Grécia. Passava valores para o povo. Conhecimento e educação ( Ética e Moral ) Lema: "Conhecer você é conhecer o outro!" - Para conviver melhor com o próximo de maneira mais feliz e ser capaz de julgar e criticar. O cenário - era a própria natureza ao redor ( ao ar livre)
As Máscaras - os atores representavam usando máscaras, que se chamavam Persona.
Os temas - Tragédias mitológicas, comédias satíricas de fundo político e popular.

Nomes que se destacaram:
Ésquilo (525-456 aC)
Sófocles (496-407 aC)
Erípedes - 485-460 aC)
Aristófanes ( 450-385 aC)

 

Teatro de Epidauro

 

   

O teatro grego e sua reconstituição

 

                             

Máscaras Gregas com diversas fisionomias.

 

A Vida Econômica & A Moeda:

"A economia grega teve, no seu início, um caráter nitidamente agrícola e familiar. Cada família bastava-se a si mesmo. O homem contruía a casa e cultivava a terra, além de alguns trabalhos manuais como o fabrico de armas. As mulheres mantinham uma vida no lar, cozinhando, lavando e confeccionando as roupas da família. O sistema de trocas, forma primitiva da vida econômica, começa a esboçar-se, como tão bem nos conta os poemas Homéricos onde descreve pastores trocando lã e o leite de seus gados por utensílios e produtos das povoações vizinhas. Este sistema vai se aperfeiçoando e por se mostrar insuficiente, com o passar do tempo, torna-se um sistema mais aperfeiçoado. Foi o início da criação da moeda."

 

Moedas

Costumes  & Vestimentas:
Curiosidades

"Na Grécia, a pobreza é sempre uma hóspede"
                                               Heródoto

 

As duas pólis mais importantes da Grécia foram: Esparta e Atenas. Cada cidade-estado tinha sua própria forma político-administrativa, organização social e deuses protetores.

 

 O Povo Grego de Atenas:

O clima na Grécia antiga era ameno e agradável. Embora o inverno fosse rigoroso, no verão e demais períodos o povo vivia ao ar livre. Eram animados, se divertiam em conversas nos festejos e na companhia dos demais. Falavam diversos dialetos.

"Os Cidadãos - somente eles possuiam direitos políticos para poder participar da democracia. Mulheres e crianças não faziam parte deste grupo.
Os Metecos - Como eram chamados os estrangeiros que habitavam Atenas, só podiam se dedicar ao comércio ou artesanato. Pagavam impostos e eram obrigados à prestação do serviço militar.
Os Escravos - eram a grande maioria da população.
Cada cidadão adulto chegava a possuir em média, cerca de 18 escravos. Eram considerados propriedade do seu senhor, embora existissem leis que os protegiam dos maus tratos.
Atenas era um Estado que garantia a democracia da minoria às custas da escravidão da maioria".

O povo levava vida simples. A grande maioria fazia apenas duas refeições por dia, o almoço e a principal, o jantar. No almoço poderiam ingerir um prato de feijões ou lentilhas com uma cebola crua ou um nabo, ao jantar, incluía-se o pão, figos,  algumas vezes, carne e queijo. Eles não conheciam o açúcar, mas adoçavam os alimentos com o mel. Usavam o azeite para passar no pão, além de empregarem-no como óleo de cozinha e sabão. A maioria dos gregos bebiam uma mistura de vinho e água; eles consideravam o leite, próprio apenas para os animais e os bárbaros.
Como parte de sua alimentação, os gregos mais abastados, costumavam consumir cereais como o trigo, o centeio, a cevada ou ainda a aveia. Cultivavam e comiam regularmente azeitonas (e o azeite de oliva), uvas e figos. Criavam bodes, ovelhas e cabritos dos quais extraíam a carne, o leite e as peles (além dos chifres, usados para confeccionar vários acessórios). O leite de ovinos e caprinos permitia aos gregos a produção de queijos variados e de grande qualidade. Nas cidades localizadas em regiões costeiras tinham ainda a possibilidade de usar e abusar do consumo de peixes e frutos do mar, muito comuns na mesa dos gregos. O consumo de carnes era mais comum em festividades religiosas ou em ocasiões especiais como celebrações de casamentos ou nascimento de filhos.

O vestuário dos gregos era simples e compunha-se, basicamente, de roupas de linho no verão e de lã no inverno. Essas peças podiam ser compradas na ágora, o local onde se estruturava o comércio nas pólis gregas, mas essas peças custavam muito caro, por esse motivo a maior parte das famílias pobres produzia suas próprias vestimentas. Uma boa parte dessas roupas mantinha a cor original da lã ou do linho, algumas passavam por um processo de colorização com tinturas.

 

                     

 Trajes de pessoas pobres  ( imagens laterais )

e túnicas femininas ( imagem do meio )

 
 
 
Eram feitas pelas mulheres das casas, algumas peças confeccionadas pela esposa ou pelas filhas, a maioria pelas escravas. Ornamentos que representavam a cidade-estado de origem dessas pessoas eram produzidos e colocados junto com as roupas ou ainda pintados nas mesmas. A utilização de brincos, anéis, correntes, gargantilhas ou qualquer outra espécie de jóias estava restrita as famílias mais ricas e tradicionais das pólis. Era comum que homens e mulheres usassem perfumes feitos a base de flores e ervas.
 
 
 

                        

Jóias: anel e bracelete    
 
A vaidade e os cuidados com a beleza faziam parte do cotidiano de homens e mulheres da Grécia Antiga. O uso de espelhos e escovas de cabelo era corriqueiro entre pessoas de ambos os sexos. Diferentes penteados, com destaque para os cabelos encaracolados e arranjos feitos com ceras e loções eram muito comuns. As mulheres mantinham seus cabelos longos. A utilização de presilhas de metal ou fitas coloridas nos cabelos femininos era popular. Havia uma admiração muito grande por cabelos loiros, por isso as mulheres costumavam pintar seus cabelos.
 
 
Espelho
 
Os homens mantinham cortes curtos e, a não ser que fossem soldados, cultivavam barbas e/ou bigodes. Uma parte da vida social dos homens gregos acontecia nas barbearias, onde se reuniam para cuidar de sua aparência (cortar os cabelos e aparar barba e bigodes) e também para discutir política, filosofia, artes, esportes e para conversar de assuntos diversos.
 
 
Pessoas gregas com ricas túnicas
 
 
Homens e mulheres usavam um quitão, túnica que descia até os joelhos ou tornozelos; um cinto estreito prendia na cintura o quitão feminino. Grande parte dessas túnicas eram feitas de lã; apenas os mais ricos podiam tê-la de algodão ou linho. O povo usava quitões de cor marrom para o trabalho e de cor branca nas ocasiões formais.Tanto os homens como as mulheres trajavam também himátions, mantos que eles arranjavam com pregas sobre os ombros e os braços. Os moços por vezes usavam uma clâmide, pequeno manto preso no ombro. As mulheres podiam vestir também um péblos, que era uma variação do quitão. Dentro de casa os gregos habitualmente andavam descalços; na rua muitos usavam sandálias. A maioria dos gregos andava com as cabeças descobertas.
 
 
 
 
 
Quitão das mulheres
 
 
 
Trajes gregos variados
 
 
 
 
A Ágora:
 

A ágora era o centro das pólis gregas, local onde existiam prédios públicos e religiosos e também destinado ao comércio e as discussões políticas.

Cada vila ou cidade contava com ginásio ao ar livre onde os homens podiam praticar exercícios ou vários tipos de jogos com bola. As crianças geralmente rolavam aros ou brincavam com bonecas. Os homens mais velhos sentavam-se na ágora (mercado), onde ficavam jogando damas ou conversando. A mulher grega trabalhava quase que todo o tempo em casa e tinha poucos divertimentos. Saía para cerimoniais religiosos, visitar uma amiga ou ir a casa de parentes. As caçadas eram passatempos prediletos nas propriedades rurais.
Os gregos gostavam muito de dançar. Eles acreditavam que ao dançar melhoravam sua condição física e emocional. As danças raramente reuniam pessoas de sexos diferentes, restringiam-se a encontros de homens ou de mulheres. Existem registros de aproximadamente 200 tipos diferentes de danças gregas tradicionais do período antigo, variando das danças cômicas as danças de guerra, atléticas ou religiosas e ainda aquelas relacionadas a casamentos, funerais ou demais celebrações. Essas danças eram acompanhadas por músicas provenientes de instrumentos como liras, flautas, tamborins, tambores e castanholas.

 
 
     
         Planta baixa  - Ágora

                                                              

                                                                           
      Péricles  dircursando ( pintura de
Phillipp von Foltz - 1853 )
 
 
 
Pitágoras
 


Epílogo:


"O Século XXI com todos os seus progressos técnico-científicos deve curvar-se com humildade ante o esplendor da Civilização da Grécia Antiga. Esta não conheceu a estonteante velocidade da era dos aviões a jato e dos satélites artificiais. Não conheceu o segredo da constituição e da desintegração do átomo. Mas seus pensadores alcançaram Vôos intelectuais que foram muito além das regiões atingidas pelas naves espaciais e penetraram mais fundo que a natureza constitutiva da materia. Ultrapassaram os limites físicos do Universo e atingiram o mundo só acessível ao raciocínio puro onde se encontra a resposta sobre a razão última de ser de todas as coisas"

 

Zorba, o Grego!

Nídia Vargas Potsch

 

Dance, dance...

Expresse toda alegria de ser grego!

Revele o tanto de tristeza,

a nostalgia e a saudade que restou...

Dance, Zorba!

Mostre ao mundo

sua filosofia de Vida...

Dance para espairecer!

E se isso não bastar,

grite ao mundo, que eu te ajudo:

Eu Sou Grego!

 

@Mensageir@

Rio, Abr/2011

* * * * * * * * * * *

O ideal de Beleza...
                  Por quê, buscá-la?
Nídia Vargas Potsch

 

   Gregos e não gregos possuem seu ideal de beleza!
      A beleza em si é algo inenarrável, deslumbrante.
           Embriagadora feito um bom vinho,
 repleta de sensações agradáveis e mistérios.
    Possui o encanto da magia,
nos comove ao primeiro olhar, nos cativa.
   Assim como um deslumbrante entardecer ou
  um lindo mas tumultuado mar bravio...
 Onde quer que a encontremos:
    nas Artes, na Música, na Dança, nas Cores,
   na Natureza, ou no próprio Homem.
    Existe beleza numa infinidade
de mundos a se descobrir.
    Ela nos deixa zen, em permanente estado de graça.
             Mas ela é relativa... por ser um dom...
     Muito já se falou sobre a beleza.
      Por ela, reinos se desfizeram,
   guerras se armaram, honras foram lavadas,
    casais se separaram, bigas começaram, irmãos se odiaram,
     por ela muito ainda se fará... Não há dúvidas! 
       Mas a autêntica beleza, a mais pura e comovente,
      encontra-se na alma do ser humano.
    É por lá que devemos começar
     nossa procura, nossa busca.
     O principal é transmitir essa sensação
     com a beleza que se tem interiormente
      e deixá-la transparecer, sem o menor sacrifício,
        apenas na troca de olhares com um sorriso encantador.
          É essa beleza que espelhamos ao sorrir
         que reflete o encanto e a magia de existirmos
como seres humanos que somos...
           É essa beleza que nos faz bem a alma,
         pois essa é a beleza que cativa corações.
               Este sim é o ideal de beleza que devemos acalentar...


@Mensageir@
Rio, 12/07/2004
refeito em 2011

  *************************

Vídeos do Youtube para complementar
o que foi dito acima.

Se desejar ver mais (existem um grande número deles para serem vistos,
basta acessar o youtube em Grécia Antiga.)
Obrigada, NVP.

 

ATENAS - Geral rápida
http://www.youtube.com/watch?v=La6gkrKECc8

ATENAS - Introdução: narrado em espanhol.
http://www.youtube.com/watch?v=RY0iklYw1XE

A ACRÓPOLIS DE ATENAS: Narrado em espanhol
http://www.youtube.com/watch?v=-Qs4TVwnoY4

Apresentação da  ACRÓPOLIS DE ATENAS  -  3D.
http://www.youtube.com/watch?v=ASdYVEIDXnM

GRÉCIA ANTIGA - Povos que a formaram
(Histórico)
http://www.youtube.com/watch?v=cyvNgDMZEdw

PARTE 1 - Aula da GRÉCIA ANTIGA  -  Em Português.
http://www.youtube.com/watch?v=Dvsi1iOYBcs

ARTE, DEUSES & MITOLOGIA GREGA
http://www.youtube.com/watch?v=8iytSZM0spc

 
* * * * * * * * * *
 
Recomendação de leitura:
 
Memórias de Adriano - Marguerite Yourcenar
(Romance de época)
Ed. Novas Fronteira.
 
Vala a pena a leitura
 para conhecer melhor os costumes e a filosofia da época
e apreciar a boa literatura.
 
 
* * * * * * * * * *
 
 
Espero que tenham apreciado esta
"Passagem"  pela Grécia Antiga.
Até uma próxima e bela viagem ao encontro dos Romanos.
Qualquer pergunta ou dúvida, por e-mail, ok?
Obrigada, NVP.     

**********************

Créditos:

Texto e compilações:  Nídia Vargas Potsch
Arte  e  back:  Marilda Conceição / Joice Guimarães
Música: Arabic instrumental music. (Youtube - Chatmid)
Imagens: Google.

    
Bibliografia: 

1)  Apostilas do Colégio Pedro II  -  (Organizada pelas Profas. de Artes Visuais do Colégio, onde me incluo)
2)  Povos Primitivos, Série Aventura Visual - Ed. Globo
3)  Série Origens do Saber - O trabalho dos escultores,  A criação da Pintura, O teatro no mundo.
4)   Hist. da Grécia - Mário C. Giordani - Ed. Vozes - Antiguidade Clássica - 5ª Edição.
5)  Série Grandes Impérios e Civilizações - O Mundo Grego - Ed. Del Prado 
6)  Escrita, das paredes ao computador - Editora Ática S.A. - Maria Cristina Visconti e Zila A. junqueira
7)  Série Povos do Passado - os Gregos - Ed. Melhoramentos.
8)  Como seria a vida na Grécia Antiga - Ed. Scipione.
9)  GreekMyths  -  Usborn HotShots
10)  Inside the British Museum - Joy Richardson
11)  Fonte:
www.planetaeducacao.com.br
12)  Consultas e Fontes: Wkipédia.     
13)  Imagens e textos auxiliares do Google.
14) Videos - Youtube

     
Agradecimentos:
Às três Amigas e Poetas: Luli Coutinho, Marilda Conceição e
à Webdesigner Joice Guimarães; e,
a todos que contribuíram para que este trabalho se tornasse possível.
Meu profundo reconhecimento e carinho, Nídia.

*************************

 

Arte Grega - Os Jogos Olímpicos
O Discurso De Péricles - Alzira Miranda

 

*************************


Pintura: Angel Esteves - Galícia - Espanha
 

 

 

Voltar