O FASCINANTE UNIVERSO
DAS ARTES D'ALMA - 2013
Nídia Vargas Potsch

Capítulo 3 - Parte 2
 
 
 
 
 
O Romantismo no Brasil
 ( 1836 )
 
 
 

Em nossa terra, o Romantismo inicia-se em 1836 com a publicação, na França, da Nictheroy - Revista Brasiliense, por  Domingos José Gonçalves de Magalhães, Visconde de Araguaia. Neste período, nosso país ainda vivia sob a euforia da Independência do Brasil. Os artistas brasileiros buscaram sua fonte de inspiração na natureza e nas questões sociais e políticas do pais. As obras brasileiras valorizavam o amor sofrido, a religiosidade cristã, a importância de nossa natureza, a formação histórica do nosso pais e o cotidiano popular.
 
Gonçalves de Magalhães
 
 
Artes Plásticas 

 
As obras dos pintores brasileiros buscavam valorizar o nacionalismo, retratando fatos históricos importantes. Desta forma, os artistas contribuíam para a formação de uma identidade nacional. As obras principais deste período são : A Batalha do Avaí de Pedro Américo e A Batalha de Guararapes de Victor Meirelles. 
 
 
 
                    
                                               Pedro Américo                                              Batalha do Avaí  -  1877
 
 
 
   
                                            Victor Meirelles                                 Batalha dos Guararapes - 1879            
 
 
 
Literatura Romântica Brasileira 

 
No ano de 1836 é publicado no Brasil Suspiros Poéticos e Saudades de Gonçalves de Magalhães. Esse é considerado o ponto de largada deste período na literatura de nosso país. Essa fase literária foi composta de três gerações:     
 
Suspiros Poéticos e Saudades
 
 
1ª Geração  - conhecida também como nacionalista ou indianista, pois os escritores desta fase valorizaram muito os temas nacionais, fatos históricos e a vida do índio, que era apresentado como " bom selvagem" e, portanto, o símbolo cultural do Brasil. Destaca-se nesta fase os seguintes escritores : Gonçalves de Magalhães, Gonçalves Dias, Araújo Porto Alegre e Teixeira e Souza.
 
 
 
          
 
Capas de livros de Gonçalves Dias
 
 
 
Canção do Exílio
Gonçalves Dias
 

Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá;
As aves, que aqui gorjeiam,
Não gorjeiam como lá.
 
Nosso céu tem mais estrelas,
Nossas várzeas têm mais flores,
Nossos bosques têm mais vida,
Nossa vida mais amores.
 
Em cismar, sozinho, à noite,
Mais prazer encontro eu lá;
Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá.
 
Minha terra tem primores,
Que tais não encontro eu cá;
Em cismar – sozinho, à noite –
Mais prazer encontro eu lá;
Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá.
 
Não permita Deus que eu morra,
Sem que eu volte para lá;
Sem que desfrute os primores
Que não encontro por cá;
Sem qu’inda aviste as palmeiras,
Onde canta o Sabiá.
 
Coimbra – Julho 1843
 
 
 
 
2ª Geração - conhecida como Mal do século, Byroniana ou fase ultra-romântica. Os escritores desta época retratavam os temas amorosos levados ao extremo e as poesias são marcadas por um profundo pessimismo, valorização da morte, tristeza e uma visão decadente da vida e da sociedade. Muitos escritores deste período morreram ainda jovens. Podemos destacar os seguintes escritores desta fase : Álvares de Azevedo, Casimiro de Abreu e Junqueira Freire.
 
                     
  Casimiro de Abreu                                  Junqueira Freira                  Álvares de Azevedo
 
 
 
3ª Geração - conhecida como geração condoreira, poesia social ou hugoana. textos marcados por crítica social. Castro Alves, o maior representante desta fase, criticou de forma direta a escravidão no poema Navio Negreiro.
 
 
Castro alves

 
Navio Negreiro
( parte final )
 
VI
 
 
Existe um povo que a bandeira empresta
P'ra cobrir tanta infâmia e cobardia!...
E deixa-a transformar-se nessa festa
Em manto impuro de bacante fria!...
Meu Deus! meu Deus! mas que bandeira é esta,
Que impudente na gávea tripudia?
Silêncio. Musa... chora, e chora tanto
Que o pavilhão se lave no teu pranto!...
Auriverde pendão de minha terra,
Que a brisa do Brasil beija e balança,
Estandarte que a luz do sol encerra
E as promessas divinas da esperança...
Tu que, da liberdade após a guerra,
Foste hasteado dos heróis na lança
Antes te houvessem roto na batalha,
Que servires a um povo de mortalha!...
 
 
Fatalidade atroz que a mente esmaga!
Extingue nesta hora o brigue imundo
O trilho que Colombo abriu nas vagas,
Como um íris no pélago profundo!
Mas é infâmia demais! ... Da etérea plaga
Levantai-vos, heróis do Novo Mundo!
Andrada! arranca esse pendão dos ares!
Colombo! fecha a porta dos teus mares!
 
 
São Paulo, 18 de abril de 1869.
(O Poeta, nascido em 14.03.1847, tinha apenas 22 anos de idade)
 
 
 
 
Música Romântica no Brasil 

 
A emoção, o amor e a liberdade de viver são os valores retratados nas músicas desta fase. O nacionalismo, nosso folclore e assuntos populares servem de inspiração para os músicos. O Guarani de Carlos Gomes é a obra musical de maior importância desta época.
 
         
                Carlos Gomes                     Coleção do Museu Imperial                                          Cartazes   -   O Guarani      
 
 
 
Teatro 

 
Assim como na música e na literatura os temas do cotidiano, o individualismo, o nacionalismo e a religiosidade também aparecem na dramaturgia brasileira desta época. Em 1838, é encenada a primeira tragédia de Gonçalves de Magalhães: Antônio José, ou o Poeta e a Inquisição. Também podemos destacar a peça O Noviço de Martins Pena.
 
 
            
                      Luiz Carlos Martins Pena                                                Diferentes capas de livros  -  O Noviço
 
 
 
Pintores Românticos

 
Manuel de Araújo Porto Alegre   -  Escritor, político, jornalista, pintor, caricaturista, arquiteto, professor, diplomata 
 
 
         
                             Estudo para um painel                     Por  Ferdinand Krumholz                                   Arte equestre
 
 
 
Pedro Américo   -   pintor, romancista e poeta
 
 
     
                               Batalha de Campo Grande - 1871
 
 
 
Victor Meirelles  -  pintor
 
 
   
                                  Moema - 1866
 
 
 
Rodolfo Amoedo   -  pintor, desenhista, professor, decorador
 
    
                                                   Auto-retrato                                                   O Último Tamoio
 
 
 
Almeida Junior   -  pintor professor
 
   
                                         Leitura
 
 
 
Vídeos do Romantismo no Brasil:
 
 
http://youtu.be/M6bbfC6AcKQ   Romantismo  falado

http://youtu.be/QlFCTOCjIoA    Prosa Romântica

http://youtu.be/i1PhGBcebkU   - Romantismo no Brasil - POESIA E POETAS falado

http://youtu.be/rbnggxfdPW8  - As Geralções romanticas no Brasil - Literatura  - falado
 
http://youtu.be/HNGPdhGlD-s  -  Romantismo no Brasil - Resumo  falado
 
 
 
Ser Romântico
Nídia Vargas Potsch
 
 
 
Admirar-se!
Entregar-se à viagens interiores
exteriorizar emoções e sentimentos
que envolvem nossos corações
 
Refugiar-se!
No interior deste mundo conturbado,
apaziguar os momentos contraditórios
que alimentam nosso espirito
e fazem resurgir os sonhos...
 
Amar-se!
Pois, acima de tudo é cortejar-se.
Contemplar, seduzir, eternizar e poetizar o
Mundo através do olhar do Amor!
 
 
@Mensageir@
Rio, Abril/ 2013

                                             
 
 
Este é o terceiro capítulo que lhes apresento, Parte 2:
O Romantismo no Brasil. 
Qualquer pergunta ou dúvida, por e-mail, ok?
Até lá e Obrigada, Nídia.
 
 
 

 
Créditos:
 
Texto e compilações: Nídia Vargas Potsch
Arte, Formatação : Marilda Ternura
Poesia Ser Romântico -   Nídia Vargas Potsch
 
Bibliografia:
 
1) Apostilas do Colégio Pedro II
(Organizada pelas Profas. de Artes Visuais do Colégio, onde me incluo)
2)  Arte Comentada - Carol Strickland, Ph. D
3) Para entender a Arte - Robert Cumming - Ed. Ática.
4) A Arte de ver a Arte - Susan Woodford - Círculo do Livro - Univ. de Cambridge
5) História Mundial da Arte 4  -  Do Barroco ao Romantismo -  Ed. Bertrand
 
Fontes:
 
Consultas e Fontes: Wkipédia.
Imagens e textos auxiliares do Google.
Videos - Youtube 
Música :  Arthur Moreira Lima - Confidências de Ernesto Nazaré
 
 
Pintura: Angel Esteves - Galícia - Espanha
 
 
 
 
 
Agradecimentos:
 
Ás duas Amigas e Poetas
Luli Coutinho, Marilda Conceição,
e à Webdesigner Joice Guimarães;
e, a todos que contribuíram
para que este trabalho se tornasse possível.
Meu profundo reconhecimento e carinho, Nídia.