O FASCINANTE UNIVERSO
DAS ARTES D'ALMA
 
Nídia Vargas Potsch

 

O Surrealismo

Capítulo 10

 


O Surrealismo foi um movimento artístico e literário nascido em Paris na década de 1920, inserido no contexto das vanguardas que viriam a definir o modernismo no período entre as duas Grandes Guerras Mundiais. Reúne artistas anteriormente ligados ao Dadaísmo ganhando dimensão mundial.


Um adendo:  O Dadaísmo

O dadaísmo foi um movimento artístico que surgiu na Europa (cidade suiça de Zurique) no ano de 1916. Possuía como característica principal a ruptura com as formas de arte tradicionais. Portanto, o dadaísmo foi um movimento com forte conteúdo anárquico. O próprio nome do movimento deriva de um termo inglês infantil: dadá (brinquedo, cavalo de pau). Daí, observa-se a falta de sentido e a quebra com o tradicional deste movimento.

 

Marcel Duchamp

Hans Arp

 

                                                        

Características principais do dadaísmo:

- Objetos comuns do cotidiano são apresentados de uma nova forma e dentro de um contexto artístico;
- Irreverência artística;
- Combate às formas de arte institucionalizadas;
- Crítica ao capitalismo e ao consumismo;
- Ênfase no absurdo e nos temas e conteúdos sem lógica;
- Uso de vários formatos de expressão (objetos do cotidiano, sons, fotografias, poesias, músicas, jornais, etc) na composição das obras de artes plásticas;
- Forte caráter pessimista e irônico, principalmente com relação aos acontecimentos políticos do mundo.

 

O Amor - Marcel Duchamp

 

Hans Peter Wilhem Arp

 

                                                                                                                     

Principais artistas dadaístas:  

Tristan Tzara,  Marcel Duchamp, Hans Arp, Julius Evol, Francis Picabia, Max Ernst, Man Ray, Raoul Hausmann, Guillaume Apollinaire, Hugo Ball, Johannes Baader, Arthur Cravan, Jean Crotti, George Grosz, Richard Huelsenbeck, Marcel Janco, Clement Pansaers, Hans Richter, Sophie Täuber

 

 

Continuando o Surrealismo:

O Surrealismo foi fortemente influenciado pelas teorias psicanalíticas do psicólogo Sigmund Freud (1856-1939), o surrealismo enfatiza o papel do inconsciente na atividade criativa. Um dos seus objetivos foi produzir uma arte que, segundo o movimento, estava sendo destruída pelo racionalismo. O poeta e crítico André Breton (1896-1966) era o principal líder e mentor deste movimento.

A palavra surrealismo supõe-se ter sido criada em 1917 pelo poeta Guillaume Apollinaire (1886-1918), jovem artista ligado ao Cubismo, e autor da peça teatral As Mamas de Tirésias (1917), considerada uma precursora do movimento.

 
 
Apollinaire
 
 
 
 

Um dos principais manifestos do movimento é o Manifesto Surrealista de (1924). Além de Breton, seus representantes mais conhecidos são Antonin Artaud no teatro, Luis Buñuel no cinema e Max Ernst, René Magritte e Salvador Dalí no campo das artes plásticas.
 
 
 
Luis Buñuel
 

O filme Um Cão Andaluz, de Luis Buñuel, por exemplo, é formado por partes de um sonho de Salvador Dalí e outra parte do próprio diretor, sem necessariamente objetivar-se uma lógica consciente e de entendimento, mas um discurso inconsciente que procura dialogar com outras leituras da realidade. Grande parte da estética surrealista apoia-se na concepção de imagem poética de Pierre Reverdy, segundo a qual a imagem nasce não da comparação, mas da aproximação entre duas realidades afastadas. E quanto mais distantes forem as realidades aproximadas, mais forte será a imagem poética.

 

              Os artistas do surrealismo que mais se destacaram

  na década de 1920 foram:

o escultor italiano Alberto Giacometti,
o dramaturgo francês Antonin Artaud,
 os pintores espanhóis Salvador Dalí e Joan Miró,
 o belga René Magritte,
o alemão Max Ernst,
e o cineasta espanhol Luis Buñuel
e os escritores franceses Paul Éluard, Louis Aragon e Jacques Prévert.


As características deste estilo são:

 - uma combinação do representativo, do abstrato, do irreal e do inconsciente.
 - Entre muitas das suas metodologias estão a colagem e a escrita automática.
 - Segundo os surrealistas, a arte deve libertar-se das exigências da lógica e da razão e
 ir além da consciência cotidiana, procurando expressar o mundo do inconsciente e dos sonhos.

 

Entre os artistas ligados ao grupo em épocas variadas estão

Os escritores franceses, Antonin Artaud (1896-1948),
o dramaturgo, Paul Éluard (1895-1952),
Louis Aragon (1897-1982),
Jacques Prévert (1900-1977)
e Benjamin Péret (1899-1959,) que viveu no Brasil.
Entre os escultores encontram-se
Os italianos Alberto Giacometti (1901-1960),
o pintor italiano Vito Campanella (1932),
assim como os pintores espanhóis Salvador Dali (1904-1989), Juan Miró (1893-1983)
e Pablo Picasso,
o pintor belga René Magritte (1898-1967),
o pintor alemão Max Ernst (1891-1976)
 e o cineasta espanhol Luis Buñuel (1900-1983).


Trajetória:
Em 1929, os surrealistas publicam um segundo manifesto e editam a revista A Revolução Surrealista.

 

 

Nos anos 30
O movimento internacionaliza-se e influencia muitas outras tendências, conquistando adeptos em países da Europa e nas Américas, tendo Breton assinado um manifesto com Leon Trotski na tentativa de criar um movimento internacional que lutava pela total liberdade na arte - FIARI: o Manifesto por uma Arte Revolucionária Independente. No Brasil, o surrealismo é uma das muitas influências assimiladas pelo modernismo.

 

ARTES PLÁSTICAS
Foi através da pintura que as idéias do surrealismo foram melhor expressadas. Através da tela e das tintas, os artistas plásticos colocam suas emoções, seu inconsciente e representavam o mundo concreto.

O movimento artístico dividiu-se em duas correntes. A primeira, representada principalmente por Salvador Dalí, trabalha com a distorção e justaposição de imagens conhecidas. Sua obra mais conhecida neste estilo é A Persistência da Memória. Nesta obra,  aparecem relógios desenhados de tal forma que parecem estar derretendo.

 

 

Salvador Dali  -  Persistênci da Memória -1931

 

Os artistas da segunda corrente libertam a mente e dão vazão ao inconsciente, sem nenhum controle da razão. Joan Miró e Max Ernst representam muito bem esta corrente. As telas saem com formas curvas, linhas fluidas e com muitas cores. O Carnaval de Arlequim e A Cantora Melancólica, são duas pinturas de Miró que representam muito bem esta vertente do surrealismo.

 

Miró - Carnaval de Arlequim

 Miró - A Cantora Melancólica

                                                          

                                                                                  

LITERATURA 

Os escritores do surrealismo rejeitaram o romance e a poesia em estilos tradicionais e que representavam os valores sociais da burguesia. As poesias e textos deste movimento são marcados pela livre associação de idéias, frases montadas com palavras recortadas de revistas e jornais e muitas imagens e idéias do inconsciente. O poeta Paul Éluard, autor de Capital da Dor e André Breton, autor de O Amor Louco, Nadja e Os Vasos Comunicantes, são representantes da literatura surrealista.

 

  

  Paul Éduard                                                            André Breton

                                               

        


CINEMA 
Os cineastas também quebraram com o tradicionalismo cinematográfico. Demonstram uma despreocupação total com o enredo e com a história do filme. Os ideais da burguesia são combatidos e os desejos não racionais afloram. Dois filmes representativos deste gênero do cinema são Um Cão Andaluz (1928) e L'Âge D'Or (1930) de Luis Buñuel em parceria com Salvador Dalí.
 
                                                                 http://youtu.be/R9UuGno7k2c   Um cão andaluz
                            
                                                                  http://youtu.be/sTb2yHRIyPk   A idade do ouro
 


TEATRO
O dramaturgo francês Antonin Artaud é o maior representante do surrealismo no teatro, através de seu teatro da crueldade. Artaud, buscava através de suas peças teatrais, livrar o espectador das regras impostas pela civilização e assim despertar o inconsciente da platéia. Um das técnicas usadas pelo dramaturgo foi unir palco e platéia, durante a realização das peças. No livro O Teatro e seu duplo, Artaud demonstra sua teoria. Sua obra mais conhecida é Os Cenci de 1935, onde ele conta a vida de uma família italiana durante a fase do Renascimento. Nas décadas de 1940 e 1950, os princípios do surrealismo influenciaram o teatro do absurdo.

 
                                                                       http://youtu.be/rACoLgrUIWc  Os Cenci


O SURREALISMO NO BRASIL 
As idéias do surrealismo foram absorvidas na década de 1920 e 1930 pelo movimento modernista no Brasil. Que veremos ao final deste ano. A Semana de 1922. Aguardem!

Podemos observar características surrealistas nas pinturas Nu de Ismael Nery e Abapuru  da artista Tarsila do Amaral.

 

Ismael Nery  -  Nu 

 Tarcila - Abapuru

 
                          

 
A obra Eu Vi o Mundo, Ele Começava no Recife, do artista pernambucano Cícero Dias, apresenta muitas características do surrealismo. As esculturas de Maria Martins também caminham nesta direção.

 

Esculturas de Maria Martins

Cicero Dias - Eu vi o mundo...

                                           

O SURREALISMO EM PORTUGAL

Em 1947 Cândido Costa Pinto, que desde 1942 seguia uma linha estética surrealista, contacta, em Paris, com o recém-organizado Grupo Surrealista; André Breton sugere-lhe a organização de um grupo idêntico em Portuga. É deste desafio que irá nascer o Grupo Surrealista de Lisboa.

A primeira e única exposição do grupo teve lugar em 1949. Participaram António Pedro, António Dacosta, Fernando Azevedo, Moniz Pereira, Vespeira, Alexandre O'Neill, e José Augusto França, além de dois Cadavre Exquis de Vespeira e Fernando Azevedo e outro, de grandes dimensões, de António Domingues, Fernando Azevedo, António Pedro, Vespeira, Moniz Pereira.

 

Fernando Azevedo

António Pedro

Candido C. Pinto 

Vespeira Fernando

Azevedo

                                                                           

 A exposição foi motivo de escândalo e alvo de ameaças policiais. A primeira proposta de capa do catálogo, que pretendia inserir-se na campanha eleitoral de Norton de Matos (de oposição ao regime de Salazar), foi proibída pela censura. A iniciativa agitou o meio artístico lisboeta que, no mesmo ano e no seguinte, teve mais duas exposições da índole semelhante, realizadas por um grupo dissidente, Os Surrealistas, composto por Mário Cesariny, Cruzeiro Seixas, Mário-Henrique Leiria, António Maria Lisboa, H. Risques Pereira, Fernando José Francisco, Pedro Oom, João Artur da Silva, Carlos Eurico da Costa, Fernando Alves dos Santos, António Paulo Tomaz, "com menor interesse plástico embora notável proposição poética".

Alguns dos integrantes do Movimento

A exposição do Grupo Surrealista de Lisboa e as restantes, de Os Surrealistas, marcaram o fim do movimento, "ficando apenas os seus componentes em ações pessoais e isoladas".

Vespeira e Azevedo prosseguiram, ao longo de 1950 e 1951, uma obra pictórica de qualidade, expondo em 1952 na Casa Jalco, ao Chiado: "uma exposição de «óleo, fotografia, guache, desenho, ocultação, colagem, linóleo» constituída por três «Primeiras exposições Individuais» de Fernando de Azevedo, Fernando de Lemos e Vespeira", e que os artistas dedicaram ao precursor do movimento, António Pedro.

Dina de Souza

Artista Contemporãnea Surrealista muito conceituada.

 

 
 
 


Salvador Dali
( 1904 - 1989 )

Salvador Domingo Felipe Jacinto Dali i Domènech, 1º Marquês de Dalí de Púbol (Figueres, 11 de Maio de 1904 — Figueres, 23 de Janeiro de 1989), conhecido apenas como Salvador Dalí, foi um importante pintor catalão, conhecido pelo seu trabalho surrealista.

 

 

 

 O trabalho de Dalí chama a atenção pela incrível combinação de imagens bizarras, oníricas, com excelente qualidade plástica. Dalí foi influenciado pelos mestres do Renascimento.

 

 

 

O seu trabalho mais conhecido, A Persistência da Memória, foi concluído em 1931. Salvador Dalí teve também trabalhos artísticos no cinema, escultura, e fotografia. Ele colaborou com a Walt Disney no curta de animação Destino, que foi lançado postumamente em 2003 e, ao lado de Alfred Hitchcock, no filme Spellbound. Também foi autor de poemas dentro da mesma linha surrealista.

 

 

Dalí insistiu em sua "linhagem árabe", alegando que os seus antepassados eram descendentes de mouros que ocuparam o sul da Espanha por quase 800 anos (711 a 1492), e atribui a isso o seu amor de tudo o que é excessivo e dourado, sua paixão pelo luxo e seu amor oriental por roupas. Tinha uma reconhecida tendência a atitudes e realizações extravagantes destinadas a chamar a atenção, o que por vezes aborrecia aqueles que apreciavam a sua arte, ao mesmo tempo que incomodava os seus críticos, já que sua forma de estar teatral e excêntrica tendia a eclipsar o seu trabalho artístico

 

 

                                          

Algumas de suas Obras mais conhecidas:

 

1929 - O grande Masturbador



 1932 - Pão- antroponorfo catalão

 


1937 - Girafa em Chamas

 


1937 - Metamorfose de narciso

 


1950 - Cristo de São João da Cruz


 

1956 - Natureza-Morta viva

 


1958 - Rosa meditativa

 


1969 - Toureiro alucinógeno

 

 

 
 
 


Joan Miró - 1936
( 1893 - 1983 )

Assinatura de Miró

 

 Joan Miró i Ferrà (Barcelona, 20 de abril de 1893- Palma de Maiorca, 25 de dezembro de 1983)   Foi um escultor, pintor, gravurista e ceramista surrealista catalão. Quando jovem frequentou a Reial Acadèmia Catalana de Belles Arts de Sant Jordi da capital catalã e a Academia de Gali. Em 1919, depois de completar os seus estudos, esteve em Paris, onde conheceu Pablo Picasso e entrou em contato com as tendências modernistas como os fauvismo e dadaísmo.

 

 
                                   

No início da década de 1920, conheceu o fundador do movimento surrealista André Breton entre outros artistas. A pintura O Carnaval de Arlequim, 1924-25, e Maternidade, 1924, inauguraram uma linguagem cujos símbolos remetem a uma fantasia, sem as profundezas das questões psicanalistas surrealistas.

 

                                        

 

 Participou na primeira exposição surrealista em 1925. Em 1928, viajou para a Holanda, tendo pintado as duas obras Interiores holandeses I e Interiores holandeses II.

Em 1937, trabalhou em pinturas-mural e, anos depois, em 1941, concebeu a sua mais conhecida e radiante obra: Números e constelações em amor com uma mulher. Mais tarde, em 1944, iniciou-se em cerâmica e escultura. Em suas obras, principalmente nas esculturas, utiliza materiais surpreendentes, como a sucata.

Mulher

 

                                                                                           

Três anos depois, rumou pela primeira vez aos Estados Unidos e nos anos seguintes; durante um período muito produtivo, trabalhou entre Paris e Barcelona. No fim da sua vida reduziu os elementos de sua linguagem artística a pontos, linhas, alguns símbolos e reduziu a cor, passando a usar basicamente o branco e o preto. Algumas obras revelam grande espontaneidade, enquanto em outras se percebe a técnica feita com muito cuidado, e esse contraste também aparece em suas esculturas.

 

 

 Miró tornou-se mundialmente famoso e expôs seus trabalhos, inclusive ilustrações feitas para livros, em vários países. Em 1954, ganhou o prêmio de gravura da Bienal de Veneza e, quatro anos mais tarde, o mural que realizou para o edifício da UNESCO em Paris1 ganhou o Prêmio Internacional da Fundação Guggenheim. Em 1978 recebeu a Medalha de Ouro da Generalidade da Catalunha e o Prêmio Antonio Feltrinelli. Em 1963, o Museu Nacional de Arte Moderna de Paris realizou uma exposição de toda a sua obra.

 

 
                                       


Algumas de suas Obras mais conhecidas:

Murais:

 
 

1957- Mural Sole lua, Unesco.

 


1970 - Mural do aeroporto de Barcelona

 


  1971- Mural cerâmico do Museu de Wilhelm Hack

 

Pinturas:

 

Carnaval de Arlequim

 


Números e Constelações em amor com uma mulher

 


Maternidade

 


Interiores holandeses  1, 2 e 3

 

 

 

 

A Sedutora Arte Surrealista
Nidia Vargas Potsch
( indriso )

Demonstra a irreverência artística do Movimento
através de representações dos objetos cotidianos
e negativas às institucionalizações vigentes.

A violenta crítica ao consumismo e capitalismo,
 dando ênfase ao absurdo dos temas
surgem nas imagens com conteúdos sem lógica.

Caráter pessimista e ironia política, compunham as obras.

Surrealismo, surpreendentes formas de Expressão
 

@Mensageir@

Rio, 2014

 

 

Vídeos

http://youtu.be/COrN2OQmfKI  Surrealismo

http://youtu.be/eBtswhY_NYM  Miró para Crianças

http://youtu.be/Fvrpc6JPZA4   Joan Miró  falado espanhol

http://youtu.be/YuKB4P1R0Nc  Salvador Dali falado em Espanhol

  


 
 

 
 
Este é o 10º Capítulo que lhes apresento
para o ano de 2014.
O Surrealismo
Qualquer pergunta ou dúvida, por e-mail, ok?
Até lá e Obrigada, Nídia.
 
 
 
 
 
Créditos:

Texto e compilações: Nídia Vargas Potsch
Arte, Formatação : Mara Pontes
Indriso:  Nídia Vargas Potsch
 
 
Bibliografia: 

1) Apostilas do Colégio Pedro II
(Organizada pelas Profas. de Artes Visuais do Colégio, onde me incluo) 
2)  Arte Comentada - Carol Strickland, Ph. D
3) Para entender a Arte - Robert Cumming - Ed. Ática.
4) A Arte de ver a Arte - Susan Woodford - Círculo do Livro - Univ. de Cambridge
5) História  Geral da Arte  -   H. W. Janson
6) História da Pintura Ocidental - Juliet Hesle Wood
7) O Livro da Arte - Martins Fontes
8) Vida e Obra - Dali - Nathaniel Harris Ed. Ediouro
9)  Miró - Artistas famosos - Introdução à vida e Obra
  de Joan Miró - Ed. Callis  ( para Crianças )

Fontes: 
Consultas e Fontes: Wkipédia. 
Imagens e textos
Videos - Youtube 
Música : Beguin the Beguin 
 
 
 
 Pintura: Angel Esteves - Galícia - Espanha
 
 
Agradecimentos:

A todos que contribuíram
para que este trabalho se tornasse possível,
Às duas Amigas e Poetas
 Luli Coutinho, Marilda Conceição,
e às Webdesigner, Joice Guimarães e Mara Pontes
Meu profundo reconhecimento e carinho, Nídia.
 
 
 
 

 

 

Voltar