O FASCINANTE UNIVERSO DAS ARTES
Nídia Vargas Potsch


As Cárites ou comumente chamadas
As Graças

Botticeli - A primavera
Aqui podemos ver as três Graças em primeiro plano

detalhamento

Graças, nome latino das Cárites gregas, eram musas do encanto, da beleza, da natureza, da criatividade humana e da fertilidade, que dançavam juntas à luz da Lua. Ao que parece seu culto se iniciou na Beócia, onde eram consideradas deusas da vegetação.

Existem variações regionais, nas diferentes lendas e também por exemplo, no caso da Ilíada de Homero onde ele cita apenas uma Cárite, esposa do deus Hefesto.

Afresco Século I - Pompéia

Consideradas, frequentemente, em número de três:

Aglaya
(O esplendor e beleza) - a menor delas

Eufrósine
(aquela que alegra o coração)

Thália
(aquela que faz florescer)

As Três Graças - Emile Vernon - 1872-1920

As Cárites também estavam associadas com o inframundo e os mistérios eleusinos e tinham suas próprias festividades. Elas presidiam os banquetes, danças e todos os outros eventos sociais agradáveis, trazendo alegria para os deuses e aos mortais porque estavam associadas a tudo que promovesse encantamento, prazeres, satisfação, jubilo, deleite e fruição com a vida.

Fragmento de escultura greco-romana baseada em
pintura helenística. Século II - Siena

As Três Graças - Lucas Canach, o velho, 1472-1553 - Louvre

Eram as auxiliares especiais das divindades do amor, Afrodite e Eros, e junto com outras Musas, cantavam aos deuses no Monte Olímpo quando Apolo tocava sua lira. Elas formavam junto com as outras Musas, o cortejo de Apolo, na sua qualidade de deus da poesia e da música.

As Três Graças - Rafael Sanzio

Residindo no Olímpo, também faziam parte do cortejo de Afrodite a quem prestavam todos os cuidados, zelando por sua beleza e por seus prazeres. Quando Atena saia no exercício das suas atribuições pacíficas, nos trabalhos artísticos e operações espirituais, as Cárites a acompanhavam.

As Três Graças de Carlie Van Loo - 1763
 

Como as Musas, acreditava-se que elas davam o dom aos artistas e poetas para a criação de lindos trabalhos de arte. As Graças eram tratadas como uma espécie de encarnação tripla de graça e beleza, uma triplicidade de Afrodite. Na arte elas normalmente são representadas como jovens virgens dançando num círculo.
 

 
Foto de escultura das Três Graças do Museu Hermitage

As Três Graças - Peter Paul Rubens - 1636-1639

 

Falemos um pouco de cada uma delas:

Aglaya - Aglae (Abigail) a brilhante

- o esplendor - a resplandecente, a que brilha, a esplendorosa, a esplêndida - era a mais jovem e bela das três Cárites. Simbolizava a inteligência, o poder criativo e a intuição do intelecto. Ela teve quatro filhas:
Aglaya era mãe de:
* Eucleia, deusa da boa reputação e a glória
* Eufeme, deusa do correto discurso
* Eutenia, deusa da prosperidade e a plenitude
* Filofrósine, deusa da amabilidade as boas-vindas

Euphrósyna - Alegria da alma

Era considerada uma Graça intermediária, entre Aglaya e Thália. Era quem alegrava os corações, com jubilo e alegria.

Thália - A verdejante

Aquela que fazia florescer, era uma divindade de caráter rural. Presidia festividades, outorgando os dons da abundância e a fertilidade. Nas representações artísticas distingue-se por ser a única das três que leva flores na cabeça. Em outras obras aparece completamente vestida, em comparação com suas outras duas irmãs, que aparecem semidesnudas ou completamente nuas.

 



Afresco das três Graças - Rafael Sanzio
 

 

Conclusão:

O Mito das três Graças nos revela


Que o alcance da felicidade, apesar de ser dádiva dos deuses, será sempre fruto do esforço pessoal. E para tal, devemos enfrentar os desafios da vida humana, com tenacidade, coragem e inteligência para vencê-los.

 

 

Bibliografia:

1) Apostilas do Colégio Pedro II
(Organizada pelas Profas. de Artes Visuais do Colégio, onde me incluo)
2) História Mundial da Arte - O Renascimento - Bertrand Editora. Vol: 3
3) Arte Comentada - Carol Strickland, Ph. D
4) Para entender a Arte - Robert Cumming - Ed. Ática.

Fontes:

Consultas e Fontes: Wikipédia.
Imagens e textos auxiliares do Google.
Videos - YouTube

Créditos:

Texto e compilações: Nídia Vargas Potsch
Arte e Formatação : JoiceGuimarães
Imagem escultura Louvre
Wav: Renaissance Music

 

 




Voltar